A Estratégia de Marketing Online de 5 passos que qualquer PME deve seguir em 2015

marketing-strategy2013 foi o ano em que as pessoas começarem a levar o marketing de conteúdos a sério. O ímpeto cresceu em 2014 e milhares de pequenas empresas e startups investiram fortemente na criação de conteúdo. Em 2015 essa tendência vai crescer ainda mais. Milhares de novos blogs e milhões de novos posts serão criadas ao longo dos próximos 12 meses.

Talvez a maior revelação tenham sido as empresas de reparações domésticas (por exemplo, reparação esquentadores) que perceberam o potencial e assumiram o marketing de conteúdo. Muitas empresas locais já perceberam que o conteúdo é a forma mais barata de construir confiança e atrair clientes de canais online. E a forma como as pessoas se estão a voltar para o Google para obter sugestões sobre os pontos de venda locais, significa que mais empresas locais vai começar a investir em diferentes atividades de marketing online.

Mas com o aumento da concorrência, a criação de conteúdo por si só não é suficiente para ganhar clientes, especialmente nesta área das reparações domésticas. É preciso ser inovador, criar uma estratégia abrangente de promoção para a empresa se destacar.

Para simplificar, dividi esta estratégia em seis actividades principais. Em 2015, é necessário manter o foco nestas seis áreas de forma a ficar à frente de seus concorrentes e aumentar as vendas.

1. Marketing de Conteúdo

Marketing de conteúdo é a base desta estratégia. A criação de conteúdo de alta qualidade, acionável e útil não é apenas uma opção, é uma necessidade. Se queremos ser vistos como uma empresa com conhecimento aprofundado e experiência na indústria em que está inserida, é preciso criar conteúdos de alta qualidade que abordem os problemas e as questões dos clientes-alvo.
Isso inclui a criação de conteúdo para o blog da empresa, mas também para em outros blogs no mesmo nicho ou um nicho que complemente a indústria em que estamos inseridos.
Leve o seus conhecimentos e conteúdo aonde o seu público está. Mantenha-se activo em fóruns, grupos do LinkedIn, Twitter e outras plataformas onde se pode falar diretamente com os clientes. Partilhe seu conteúdo em redes sociais, crie e-mails envolventes e educacionais sobre questões da indústria.

2. Gestão de Reputação

Foi criado um grande blog com conteúdo de alta qualidade. E também temos sido destacados em blogs com muito tráfego no nosso nicho. Esse tráfego flui para o nosso site a partir de diferentes fontes. Mas quando um cliente decide comprar ou adquirir os nossos serviços, o que é que ele faz primeiro? Vai procurar comentários sobre a empresa.
Gerar comentários positivos e manter uma forte reputação online é crucial, especialmente para empresas de reparações domésticas.
Estudos mostram que os clientes insatisfeitos são duas vezes mais propensos a escrever um comentário online em comparação com clientes satisfeitos. Assim, mesmo que tenhamos muitos clientes satisfeitos, a reputação pode ser manchada por alguns clientes insatisfeitos, porque estes falam com mais frequência.
Para contrariar esta situação, é preciso certificarmo-nos que temos muitos comentários online de clientes satisfeitos. A reputação está em jogo e, com isso, todo o dinheiro proveniente de potenciais vendas.

3. Networking

Cada nicho ou indústria tem pessoas influentes e que possuem um grande número de seguidores. Eles são vistos como os especialistas da indústria e sua opinião tem peso. O objetivo, como negócio local, é obter o apoio desses “influenciadores”. Algumas palavras por parte deles, relativas à nossa empresa, pode fazer subir rapidamente a reputação, credibilidade e vendas.
É preciso investir tempo e energia na construção de uma boa rede de contactos influentes. No entanto, estas relações podem pagar dividendos a médio prazo.

4. Criar uma lista de E-mails

Se não estivermos a criar uma lista de e-mails, não estamos a construir o negócio (mesmo para uma empresa de reparações domésticas). Nos dias de hoje, as empresas usam uma múltiplicidade de canais para chegarem aos clientes. É preciso criar cinergias regularmente, fazê-los lembrar-se de nós e ficar em contato com eles através de e-mails informativos, ofertas e descontos exclusivos.
O site e blog têm de estar obrigatóriamente otimizados para a captação de e-mails.

If there’s one paid advertising mode that I’d gladly recommend any day of the year it has to be Facebook advertising. It’s by far the most economical, targeted, and effective paid advertising mode especially for local small businesses. You can choose your target audience based on interests, age groups, location, Liked pages and many others criteria.
It’s most effective for boosting your list building activities. My personal formula is to create a landing page (use LeadPages or create a simple one on your blog), add a free giveaway on the page and use Facebook advertising to route traffic to the email list. It’s almost like switching a traffic button on.
But if you’re using it for the first time, start with a small budget. Test $20-30 ads with different configurations. Once you get the right combination, increase your budget gradually.
If trends from the previous years are anything to go by, 2015 will be a rocking year for small businesses that are prepared to take advantage of the different online marketing, advertising and promotional channels. The significance of content marketing will increase even more. But you’d have to combine smart reputation management techniques with it to ensure that visitors convert into customers. As I said at the start, if you stay focused on these six points, it’ll be hard for your competitors to catch you.

5. Publicidade no Facebook

Se existe um modo de publicidade paga que é altamante recomendável, esse método tem de ser a publicidade do Facebook. É de longe a forma mais económico de publicidade paga, bem orientada e eficaz, especialmente para pequenas empresas locais. É possível escolher o público-alvo com base em interesses, grupos de idade, localização, páginas com likes e muitos outros critérios.
A forma mais eficaz, é criar uma página de destino (LeadPage), adicionar uma oferta livre (em troca do email) e usar o Facebook para publicitar e direcionar o tráfego para a página. É quase como ligar um botão de tráfego para ON.
O ideal é começar com um orçamento pequeno, testando 20€-30€ em anúncios com diferentes configurações. Depois de conseguir a combinação certa, aumentamos o orçamento de forma gradual.